A tecnologia a serviço da gestão e da saúde pública: o aplicativo "UDI sem Dengue"

Ellen Ferreira de Melo, Leandro Dayrell Duarte, Vérica Freitas, Verônica Angélica Freitas de Paula

Resumo


Resumo

Objetivo:  O presente relato tecnológico apresenta, descreve e analisa o aplicativo “UDI sem Dengue”, criado pela Prefeitura Uberlândia, objetivando analisar a usabilidade do referido aplicativo e o alcance da ferramenta pelos cidadãos.

Teorias:  O uso de aplicativos pelo governo (governo móvel) é uma forma de aumentar o acesso dos cidadãos a informações e serviços, gerar facilidades para a população e de aumentar a efetividade do próprio governo.

Método:  Este relato é classificado como pesquisa descritiva, tem como objeto de estudo o aplicativo “UDI sem Dengue” de Uberlândia. Foi realizada pesquisa documental no portal institucional da Prefeitura, Sistema de Informação Municipal e relato experimental dos autores.

Resultados:  Os resultados mostram que, apesar do baixo número de downloads, há elevada participação dos que utilizam o aplicativo e que ferramentas similares podem ser desenvolvidas em outras localidades para auxiliar o poder público no combate a doenças evitáveis.

Contribuições teóricas/ metodológicas:  Este relato contribui para a discussão teórica e prática do uso e da aplicação de tecnologias disponíveis pela área pública brasileira, visando melhorar o acesso e a oferta de serviço para os cidadãos, ao apresentar um caso real de implantação de um aplicativo para gestão de um problema de saúde.

Contribuições gerenciais/ sociais: O uso de aplicativos pode ser ampliado para auxiliar o poder público na prevenção de outras doenças evitáveis com apoio da população. Aplicativos com finalidades similares podem ser implementados em outras localidades. A apresentação e análise do aplicativo pode contribuir para o seu aprimoramento e para o desenvolvimento de outras iniciativas.

Palavras-chave: Saúde. Gestão Pública Municipal. Combate à Dengue. App.

 

Abstract

Purpose: This technological report presents, describes, and analyzes the application "UDI sem Dengue", created by the Municipal Government of Uberlândia, Minas Gerais. This study aims to analyze the usability of this application and its reach by citizens.

Theories: The use of apps by the government (mobile government) is a way to not only generate facilities for the population, but also to increase the efficiency of the government itself.

Method: This study is descriptive; its object of study is the application "UDI sem Dengue" from Uberlândia. Documentary research was conducted in the City’s institutional website, Municipal Information System and experimental report of the authors.

Results: The results show that, despite the low number of downloads, there is high participation of those who use the app, and that similar tools can be developed in other localities to assist public authorities in combating preventable diseases.

Theoretical/methodological contributions: This study contributes to the theoretical and practical discussion of the use and application of available technologies by the Brazilian public sector by presenting a real case of implementing an application for managing a health problem in Brazil.

Managerial/social contributions: The application "UDI sem Dengue" is a tool with potential for success in fighting the disease and can be expanded to assist the government in preventing other preventable diseases with the support of the population. Applications with similar purposes can be implemented in other locations. Thus, the presentation and analysis of the application can contribute to its improvement and to the development of new initiatives.

Keywords: Health. Municipal Public Management. Dengue elimination. App.


Texto completo:

PDF

Referências


ACIUB. Uberlândia tem o 4º maior PIB entre municípios do interior do Brasil. Notícias. Portal da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia, 17 dez, 2020. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021.

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES – ANATEL. Acessos – Telefonia Móvel. Painéis de Dados da Anatel, 2021. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021.

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Usos e Abusos dos Estudos de Caso. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 129, p. 637-651, set./dez. 2006.

ARAÚJO, M. H. de; REINHARD, N.; CUNHA, M. A. Serviços de governo eletrônico no Brasil: uma análise a partir das medidas de acesso e competências de uso da internet. Revista de Administração Pública, v. 52, n. 4, p. 676-694, 2018. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612171925.

BRAGA, I. A.; VALLE, D. Aedes aegypti: histórico do controle no Brasil. Epidemiologia e serviços de saúde, v. 16, n. 2, p. 113-118, 2007. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2020.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL – CGI. Pesquisa sobre o Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação nos Domicílios Brasileiros. TIC governo eletrônico 2018. São Paulo, 2019.

________. Pesquisa sobre o Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação no Setor Público Brasileiro. TIC governo eletrônico 2019. São Paulo, 2020.

COSTA, M. A. R. A ocorrência do Aedes aegypti na região noroeste do Paraná: um estudo sobre a epidemia da dengue em Paranavaí - 1999, na perspectiva da geografia médica. 2001. 172 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2001. Disponível em: . Acesso em: 8 de dez. 2020.

CRESWELL, J. W. Research design: qualitative, quantitative and mixed methods approaches. 3ed. Sage Publications, 2009.

DINIZ, E. H. et al. O governo eletrônico no Brasil: perspectiva histórica a partir de um modelo estruturado de análise. Revista de Administração Pública - RAP, v. 43, n. 1, p. 23-48, 2009.

FERRER, F. et al. Gestão Pública eficiente: impactos econômicos de governo inovadores. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

FIGUEIRÓ, A. C. et al. Óbito por dengue como evento sentinela para avaliação da qualidade da assistência: estudo de caso em dois municípios da Região Nordeste, Brasil, 2008. Cadernos de Saúde Pública, v. 27, p. 2373-2385, 2011.

FIORINI, S. et al. Vigilância entomológica da dengue, zika e chikungunya: Uma solução baseada em redes sociais e dispositivos móveis. In: Anais... Anais Principais do XVI Workshop de Informática Médica. SBC, 2016. p. 107-116.

FUNDAÇÃO NACIONAL DA SAÚDE – FUNASA. Boletim Epidemiológico / Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 1999.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ed. Editora Atlas SA, 2008.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 8ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Panorama de Uberlândia. Cidades IBGE. 2021a. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021.

________. Panorama de Uberlândia. Produto Interno Bruto dos Municípios IBGE. 2021b. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021

JUCÁ, B. Dengue coloca o Brasil na mira de um novo surto em meio a preocupação com o coronavírus. El País, São Paulo, 13 fev. 2020. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2020.

NOGUEIRA, D. Uberlândia passa de 706 mil habitantes e segue como a 2ª mais populosa de MG; veja as principais cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste. Portal de Notícias G1, Triângulo e Alto Paranaíba, 01 set, 2021. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021

PINHO, J. A. G. de. Investigando portais de governo eletrônico de estados no Brasil: muita tecnologia, pouca democracia. Revista de Administração Pública, v. 42, n. 3, p. 471-493, 2008.

PORTAL DA ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE MUNICÍPIOS (PORTAL AMM). Minas Gerais tem 58.316 casos confirmados de dengue, chikungunya e Zika, 2020. Portal AMM. Disponível em https://portalamm.org.br/minas-gerais-tem-57-842-casos-confirmados-de-dengue-chikungunya-e-zika-copy/. Acesso em 28 jun. 2021.

PORTAL G1. Brasil teve aumento de 488% nos casos de dengue em 2019. Portal G1, 13 jan. 2020. Ciência e Saúde. Disponível em https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/01/13/brasil-teve-aumento-de-488percent-nos-casos-de-dengue-em-2019.ghtml. Acesso em 29 jun. 2021.

PORTAL G1 TRIÂNGULO E ALTO PARANAÍBA. Uberlândia lidera em 2019 número de mortes por dengue no Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas. Portal G1 Triângulo e Alto Paranaíba, 09 jan. 2020. Triângulo e Alto Paranaíba. Disponível em https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2020/01/09/uberlandia-lidera-em-2019-numero-de-mortes-por-dengue-no-triangulo-alto-paranaiba-e-noroeste-de-minas.ghtml. Acesso em 29 jun. 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE UBERLÂNDIA – PMU. Prefeitura finaliza pesquisa de outubro do índice de infestação do Aedes, 2019. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2021.

________. Prefeitura oferece mais de 90 serviços em plataformas on-line, 2020. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2021.

________. População. Resultados Censo 2010 - IBGE, 2021a. Site da Secretaria de Planejamento Urbano. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2021.

________. Cuidados com focos de Aedes aegypti devem ser redobrados durante período chuvoso, 2021b. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2021.

________. Prefeitura alerta para proliferação do Aedes aegypti diante das chuvas recorrentes, 2021c. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2021.

________. Zoonoses intensifica monitoramento das armadilhas para o Aedes, 2021d. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2021.

STAKE, R. The case study method in social inquiry. In Norman K. Denzin & Yvona Lincoln S. The American tradition in qualitative research. Vol. II. Thousand Oaks, California: Sage Publications, 2000

UBERLÂNDIA, Prefeitura de. A Prefeitura de Uberlândia é digital! Uberlândia, 03 nov., 2021a. Facebook: PrefeituraUdi. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2021.

________. Você sabia que o aplicativo UDI sem Dengue te ajuda a combater o Aedes?!, 2021b. Uberlândia, 05 out., 2021. Facebook: PrefeituraUdi. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2021.

UDI SEM DENGUE. Versão 1.4: Prefeitura Municipal de Uberlândia, 2019.

VALLE, D.; AGUIAR, R.; PIMENTA, D. Lançando luz sobre a dengue. Ciência e Cultura, v. 67, n. 3, p. 4-5, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista Horizontes Interdisciplinares da Gestão

INDEXADORES:

Google Scholar: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=JVvUhPQAAAAJ