Ser ou não ser Fumante: uma Análise da Percepção dos Consumidores de Tabaco sobre os Impactos Fisiológicos e Sociais de seu Uso

Maria Izabel Ramos Pereira, Caissa Veloso e Sousa

Resumo


Objetivo: este artigo teve como objetivo identificar como os consumidores de tabaco percebem os impactos fisiológicos e sociais do consumo do produto. De forma mais específica, pretendeu-se: a) identificar os grupos de referência que influenciam o uso do tabaco; b) analisar a efetividade das ações governamentais na prevenção do uso do tabaco, segundo a percepção dos fumantes.

Teorias: Em termos teóricos foram discutidas as seguintes temáticas: a) consumo e comportamento compulsivo; b) marketing social

Método: A pesquisa é descritiva, com abordagem qualitativa. Foram entrevistados 12 fumantes, residentes na região metropolitana de Belo Horizonte. O roteiro de entrevistas foi composto por 24 perguntas, distribuídas nas seguintes categorias pré-estabelecidas: motivação e grupos de referência, efeitos sociais e fisiológicos, campanhas governamentais.             

Resultados: Identificou-se que alguns fumantes, apesar de saberem dos efeitos nocivos do consumo do tabaco para o organismo, não o associam ao prejuízo para o chamado ‘fumante passivo’. Ainda, apesar de visualizarem consequências sociais negativas, preferem não assumir diretamente que estas estejam presentes no cotidiano das relações sociais.

Contribuições teóricas/ metodológicas: contribuições ao desenvolvimento dos estudos acerca do marketing social e macromarketing.

Contribuições gerenciais/ sociais: se localizam no âmbito da gestão pública, ao indicar que o governo, para reduzir o consumo de tabaco, deve adotar medidas mais amplas, que ultrapassem a realização de campanhas.

Palavras-chave: Marketing social. Comportamento do consumidor. Campanhas antitabagistas.


Texto completo:

PDF

Referências


AMOS, A. et al. Perceptions of fashion images from youth magazines: does a cigarette make a difference? Health Education Research, v. 13, n. 4, p. 491-501, 1988.

ANDREASEN, A. R. Social marketing: its definition and domain. Journal of public policy & marketing, v. 13, n. 1, p. 108-114, 194.

BAKER, M. J. (Org). Administração de Marketing: um livro inovador e definitivo para estudantes e profissionais. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

BARBOZA, S. I. S. Marketing social aplicado à doação de sangue: fatores condicionantes de comportamento. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BARTON, J.; JARVIS, L. Smoking among secondary school children in 1996 Scotland; an enquiry carried out by Social Services Division of ONS on behalf of the Scottish Office Department of Health. London: Stationery Office, 1997.

BAUDRILLARD, J. A Sociedade do Consumo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BAUMAN, Z. Vida Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2009.

BOEIRA, S. L. Indústria de tabaco e cidadania: confronto entre redes organizacionais. Revista de Administração de Empresas – RAE, São Paulo, n. 46, v. 3, p. 28-41, 2006.

BRASIL. Portal Brasil. Ministério da saúde (Org). Tabagismo. 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2021.

CAVALCANTE, T. M. O controle do tabagismo no Brasil: avanços e desafios. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 32, n. 5, p. 283-300, 2005.

D’ASTOUS, A.; MALTAIS, J.; ROBERGE, C. Compulsive Buying Tendencies of Adolescent Consumers. Advances in Consumer Research, v. 17, p. 306-312, 1990.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DIAS, L. G. et al. O Cigarro e a Saúde: instruir positivamente ou provocar medo? Revista de Políticas Públicas, v. 25, n. 1, p. 370-395, 2021.

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento do consumidor. 8. Ed. Rio de Janeiro: Livros técnicos e Científicos Editora AS, 2000.

FARRUKH, M. et al. Shaping social marketing research: a retrospective of the journal of social marketing. Journal of Social Marketing, v. ahead-of-print No. ahead-of-print, 2021.

FERBER, R. The Expanding Role of Marketing in the 1970s. Journal of Marketing, v. 34, n. 1, p. 29-30, 1970.

GODDARD, E. Why children start smoking. HM Stationery Office, 1990.

GRAHAM, H.; HUNT, K. Socio-economic influences on women's smoking status in adulthood: insights from the West of Scotland Twenty-07 Study. Health Bulletin, v. 56, n. 4, p. 757-765, 1988.

HASTINGS, G.; MacFADYEN, L.; ANDERSON, S. Whose behavior is it anyway? The broader potential of social marketing. Social Marketing Quarterly, v. 6, n. 2, p. 46-58, 2000.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER - INCA. Aspectos econômicos do tabaco. (2014a). Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER - INCA. Tabagismo passivo. (2014b). Disponível em: < http://www1.inca.gov.br/tabagismo/frameset.asp?item=passivo&link=tabagismo.htm>. Acesso em: 19 ago. 2021.

JARVIS, M. J. Patterns and predictors of smoking cessation in the general population. In: Bolliger, C. T.; Fagerstrom, K. O. (Eds.). The tabacco epidemic. Basel: Karger, p. 151-164, 1997.

JACKSON, C. et al. A longitudinal study predicting patterns of cigarette smoking in late childhood. Health Education & Behavior, v. 25, n. 4, p. 436-447, 1998.

KOTLER, P.; LEE, N. Marketing no setor público. Porto Alegre: Bookman, 2008.

KOTLER, P.; LEE, N. Marketing social: influenciando comportamentos para o bem. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

KOTLER P.; ZALTMAN, G. Social Marketing: An Approach to Planned Social Change. Journal of Marketing, v. 35, n. 3, p. 3-12, 1971.

LAZER, W.; KELLEY, E. Social Marketing. Homewood Ill.: Irwin, 1973.

LEDO, A. C. O.; PIMENTEL, R. L. Mensagens Antitabagistas Veiculadas nas Embalagens de Cigarro e a Construção de Identidade dos Fumantes. Revista Linguística, v. 15, n. 2, p. 216-232, 2019.

LEFEBVRE, R. C. Transformative social marketing: co-creating the social marketing discipline and brand. Journal of Social Marketing, v. 2, n. 2, p. 118-129, 2012.

LEFEBVRE, R. C. Social marketing and social change: strategies and tools for health, well-being, and the environment. New Jersey: Jonh Willey & Sons, 2013.

LINDSTROM, M. A Lógica do Consumo: verdades e mentiras sobre por que compramos. Porto Alegre: Bookman, 2009.

MAZZON, J. A. Marketing social: conceitos e perspectivas de utilização no Brasil. Revista de Administração da USP –RAUSP, v. 17, n. 4, p. 5-22, 1982.

MONDO, T. S. Considerações epistemológicas sobre a construção de preferências e hábitos de consumo. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração – RPCA, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 1-19, 2013.

MENEZES, A. G.; SOUSA, C. V. Comportamento do Doador de Sangue: uma análise a luz do Marketing Social. In: Encontro de Marketing da Anpad - EMA, Gramado. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2014.

MORGAN, M. & GRUBE, J. W. Adolescent cigarette smoking: A developmental analysis of influences. British Journal of Developmental Psychology, v. 7, n. 2, p. 179-189, 1989.

OBSERVATÓRIO DA POLÍTICA NACIONAL DE CONTROLE DO TABACO. O que é. 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2021.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Dia Mundial sem Tabaco 2013 enfoca o combate à propaganda, promoção e patrocínio do tabaco. 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2021.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Tabagismo. 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2021.

O’GUINN, T. C.; FABER, R. J. Compulsive Buying: A Phenomenological Exploration. Journal of Consumer Research, v. 16, n. 2, p. 147-157, 1989.

PATTON, G. C. et al. The course of early smoking: a population‐based cohort study over three years. Addiction, v. 93, n. 8, p. 1251-1260, 1998.

SCHNEIDER, G.; LUCE, F. B. Marketing social: abordagem histórica e desafios contemporâneos. In: Encontro de Marketing da Anpad – EMA, 6., Gramado. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2014.

SIQUEIRA, L. D.; FRACOLLI, L. A.; MAEDA, S. T. Influência do contexto social na manutenção do tabagismo em gestantes. Revista Brasileira de Enfermagem – REBEn, v. 72, sup. 3, p. 271-278, 2019.

SOLOMON, M. R. O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2002.

URBANO, S. R. Percepções: vivências e relatos de grupos atendidos pelo programa nacional de controle do tabagismo no município de Treviso – SC, Monografia (Especialista em Saúde Coletiva – Saúde da Família.) – Universidade do Extremo Sul Catarinense, 2008.

VALENCE, G.; D’ AUTOUS, A.; FORTIER, L. Compulsive Buying: concept and measurement. Journal of Consumer Policy, v.11, p. 419-433, 1988.

VARGAS, L. S. et al. Determinantes do Consumo de Tabaco por Estudantes. Revista de Saúde Pública, v. 51, n. 36, p. 1-9, 2017.

VEDOVATO, L. R.; ANGELINI, M. C. G. A Influência da Mídia para o Consumo de Tabaco. Revista Brasileira de Políticas Públicas, v. 9, n. 1, p. 127-151, 2019.

WOOD, W.; NEAL, D. The Habitual Consumer. Journal of Consumer Psychology. Kidlington, n. 19, v. 4, p. 579-592, 2009.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Tobacco. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/tobacco. Accesso em: 24 ago. 2021.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Horizontes Interdisciplinares da Gestão

INDEXADORES:

Google Scholar: https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&user=JVvUhPQAAAAJ